Por conta do avanço abrupto da COVID-19, a partir de 1º de março, o acesso do público às reuniões de comissões e às sessões está suspenso.
  • WhatsApp
  • Telegram
Imprimir
PDF

Prefeitura tem até hoje para entregar vídeo de audiência pública de 2013

Publicado em Notícias - Comissões

CPI do Rio Mathias

Na manhã desta segunda-feira (22), a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Rio Mathias esteve em reunião no plenário para as oitivas de Osni Piske e de Henrique Chiste Neto. Ambos foram convidados pelos vereadores por terem sido apontados em outras oitivas como participantes de audiência pública da Prefeitura de Joinville, em setembro de 2013, quando o Poder Executivo fez a apresentação do projeto de macrodrenagem do rio.

Conforme prazo estabelecido pela CPI, a Prefeitura de Joinville tem até hoje para entregar o vídeo com a gravação integral da audiência pública. Presidente da CPI, o vereador Wilian Tonezi (Patriota) informou que, se a entrega não for feita, a CPI vai estudar outra forma legal para ter acesso à gravação.

Nas oitivas desta manhã, o empresário Osni Piske e o ex-presidente da Águas de Joinville, Henrique Chiste Neto, declaram que, na referida audiência pública de 2013, os questionamentos envolvendo as interferências na obra (tubos de água, esgoto, gás e instalações elétricas que passam pelas áreas afetadas) não foram respondidos com a devida atenção pelos representantes do Poder Executivo. Na avaliação de Piske, a apresentação da Prefeitura foi “superficial” e o projeto deixava “centenas de dúvidas” à comunidade.

Chiste Neto afirmou que o projeto da macrodrenagem era falho, com grande falta de detalhes. “Eu diria que já no nascedouro da coisa ela foi errada. O projeto não correspondia ao porte da obra”, completou. Na opinião de Tonezi, Piske e Chiste Neto eram peças importantes da reunião de 2013 e trouxeram pontos que comprovam uma realidade que não condiz com a ata da audiência.

Depoimento de Carlito Merss suspenso

Em virtude de os vereadores já terem ouvido secretários municipais na gestão Carlito Merss, eles decidiram pela suspensão do depoimento do ex-prefeito, que estava anteriormente previsto para hoje. Uma nova data ainda será definida pela CPI.

Ao final do encontro, os vereadores deliberaram algumas convocações para a primeira semana de março:

  • dia 01 de março: empresa Azimute e seus responsáveis técnicos;
  • dia 03 de março: ex-secretário de Infraestrutura Romualdo França.

Constituída no mês de janeiro, a CPI tem como objetivo apurar irregularidades nas obras de macrodrenagem do Rio Mathias, que corta os bairros Atiradores e Centro. O prazo de conclusão dos trabalhos é de 60 dias úteis, podendo ser prorrogado uma vez por mais 45 dias.

A CPI é composta pelo presidente Wilian Tonezi (Patriota), pelo secretário Neto Petters (Novo), pelo relator Diego Machado (PSDB) e pelos membros Claudio Aragão (MDB) e Luiz Carlos Sales (PTB).


Texto
Isabela Peixer, estagiária de jornalismo, sob supervisão de Felipe Faria
Arte
Paula Haas
Edição
Felipe Faria

Notícias Relacionadas


Se você quer fazer uma correção, sugestão ou crítica, envie um e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br